Conheça Kennedy McMann – A nova Nancy Drew

Para interpretar uma personagem tão querida e icônica como Nancy Drew, e fazer justiça, não é uma tarefa fácil; mas Kennedy McMann é a escolha perfeita. Uma rebelde de sua geração, a sagacidade, coragem e paixão de Nancy pela justiça ganharam um lugar especial no coração de Kennedy enquanto crescia, então quando sua agente lhe contou sobre os planos da CW para uma adaptação moderna do clássico, ela não pôde deixar de sentir como se fosse o destino. Em última análise, a interpretação de McMann de Nancy Drew é muito mais prática do que jamais vimos, criando um protagonista que os fãs, tanto antigos quanto novos, não podem deixar de achar revigorante honesta e totalmente identificável.

Como você começou a atuar?
Kennedy McMann: Quando eu era mais jovem, lutava muito contra o transtorno obsessivo-compulsivo e meus pais pensaram que seria uma boa ideia tentar algo como teatro para tirar minha mente das coisas. Eu fiz um teste para uma produção de Os Três Mosqueteiros na minha escola e simplesmente me apaixonei por isso. Por algumas horas todas as noites, eu poderia ir para o ensaio e substituir meu cérebro e meus problemas com os personagens. Foi muito libertador em um momento em que me sentia muito presa em minha própria experiência.

Como você conseguiu o papel de Nancy Drew?
KM: Eu cresci amando Nancy Drew – eu aspirava ser tão forte, independente e poderosa quanto ela. Minha agente não tinha ideia de que eu era uma fã, então quando ela me contou sobre a audição, parecia o destino. Ela me mandou uma mensagem enquanto eu estava jogando Dungeons and Dragons com meus amigos, na verdade, e me lembro de dizer a eles: “Gente, eu vou fazer isso!” Fiz o teste em Nova York e me lembro de sair dele me sentindo muito bem. Alguns dias depois, eu estava a caminho do meu trabalho de babá e minha agente ligou para dizer que queria que eu voasse para LA para um teste para o papel e eu simplesmente comecei a chorar. Depois que fiz o teste em LA, a caminho do aeroporto, minha agente ligou e disse: “Ei, você pode virar o carro e voltar para o estúdio porque eles querem testá-la com os outros personagens – você conseguiu o papel.” Parecia que todo o universo simplesmente explodiu. Eu estava sentada no banco de trás do táxi em estado de choque e, quando saí do carro, disse ao motorista: “Você acabou de testemunhar o melhor momento da minha vida”.

Você enfrentou algum desafio em adaptar a personagem de Nancy Drew para um público moderno?
KM: Eu tive um pouco de medo de entrar nisso, sabendo que estávamos mudando muito o material original. Eu vim para este projeto como uma grande fã de Nancy Drew, e eu sei o que é ter um livro ou personagem que você ama ser adaptado e mudado. Minha personagem é essencialmente a mesma Nancy com os mesmos valores. Foi muito revigorante apresentar essa nova iteração. Até agora, Nancy sempre foi perfeita. Nunca achei que ela realmente tivesse lutado, e não havia consequências emocionais para o que ela estava se metendo. Esta nova Nancy é mais honesta e imperfeita. Você não pode ser alguém que está resolvendo o crime e salvando o mundo e não ir para a cama às vezes se sentindo totalmente sozinha, quebrada ou exausta. É legal que a Nancy que interpreto seja muito mais aberta e honesta.

Passando tanto tempo no lugar dela, você se identifica com Nancy Drew?
KM: Eu diria que a maneira como Nancy responde às coisas é muito diferente da maneira que eu faria. Ela meio que se fecha e passa pelas coisas como se nunca tivessem acontecido, enquanto eu sou muito mais aberta e emocional – esse é provavelmente o nosso maior contraste. Por outro lado, acho que nós duas temos um senso de humor sarcástico semelhante e nos recusamos a desistir.

A emissora do programa, The CW, está por trás de alguns dos dramas mais icônicos para jovens adultos já feitos – você assistiu algum deles enquanto crescia?
KM: Sim! O primeiro show que eu tirei uma noite inteira para assistir foi a segunda temporada de Gossip Girl, e é tão engraçado porque Josh Schwartz e Stephanie Savage – os criadores de Nancy Drew – também foram os mentores por trás desse show. Eu estava obcecada por isso e pensava nisso o dia todo, então o fato de estar agora em um programa criado pelas mesmas pessoas que fizeram Gossip Girl é tão surreal. Minha vida deu uma volta completa!

Finalmente, você poderia deixar seus fãs saberem no que você está trabalhando agora?
KM: No momento, ainda estamos filmando Nancy Drew! Estamos filmando aqui em Vancouver; tem sido adorável e mal posso esperar para que todos vejam os novos episódios.

Fotógrafo: Noah Asanias
Estilista: Joanna Kulpa
Maquiagem: Min-Jee Mowat usando Charlotte Tilbury
Cabelo: Jade Kugelman usando cabelo superficial

Fonte: Puss Puss Magazine

Em fevereiro de 2020 Kennedy McMann esteve em estúdio ao lado dos fotógrafos Noah Asanias e Charlie Beerling para realização de novo ensaio fotográfico para atualização de seu material de trabalho.

Noah Asanias já esteve em estúdio com Maddison Jaizani, colega de elenco de Kennedy McMann e Madelaine Petsch, atriz da série Riverdale. Durante o mês de março/abril, Kennedy e Noah Asanias compartilharam algumas das imagens em suas redes sociais.

Bastidores:

Imagem exclusivamente compartilhada via redes sociais:

Confira as imagens do ensaio:

Imagens: Noah Asanias

Kennedy McMann não é sua média para Nancy Drew — Ela é Melhor

A atriz e protagonista do sucesso da CW sentou-se com o InStyle para conversar sobre fantasmas, destino e Love Island.

É quase impossível escrever esta história sem escutar a voz de Kennedy McMann, devagar e quieta narrando cada cena, do mesmo jeito que ela faria em um episódio de Nancy Drew. Mas como o tema da série da CW, a atriz interpretando a personagem título ainda é um mistério para ela mesma. Aos 23, ela é recém-chegada, um rosto novo, que por caso conseguiu o papel de uma vida logo após se formar na faculdade.

(mais…)

“Sinto que passo mais tempo como Nancy do que como eu mesma”, diz Kennedy McMann, descansando em um sofá no Wagner Hotel no centro de Manhattan.

A atriz, que interpreta a personagem principal da série da CW “Nancy Drew”, estava encerrando sua primeiríssima tour de conferência de imprensa em Nova York atrelada á estreia da série. Em poucas horas, ela deveria pegar um avião de volta para Vancouver, onde ela está atualmente filmando o meio do episódio oito da série. Por isso, era difícil de dizer quem ela era no momento — um pouco Nancy, e um pouco Kennedy.

“Eu trabalho 16 horas por dia, todo dia, e os finais de semana quando tenho folga são ótimos para descomprimir e desanexar. Mas a minha mente está sempre sendo atraída de volta, porque é muito consumidor e Nancy e eu somos semelhantes em muitas coisas,” McMann acrescenta depois de vestir uma legging, um suéter enorme azul que complementa seus olhos azuis e mechas loiras morango e sandálias estilo Teva para o voo pelo país.

É um grande papel para uma atriz de 22 anos, quem recentemente se formou no curso de teatro da Carnegie Mellon e conseguiu seu primeiro piloto da temporada na última primavera com o objetivo de simplesmente ser chamada de volta para um projeto.

“Eu senti, ‘Se eu conseguir um Callback, eu fiz o progresso, o que é um ótimo sinal para mim,’” ela recorda. Ela estava vivendo em Nova York na época e jogando Dungeons & Dragons quando sua agente a enviou uma mensagem sobre “Nancy Drew”; depois de ler o roteiro, as apostas aumentaram para a fã de longa data da personagem.

“Eu estava tipo, ‘Oh, meu Deus, essa é a minha voz e o jeito que eu penso e falo e lido com as situações, e esse é o meu senso de humor,” ela diz. “Eu pensei, ‘Isso ficou assustador, porque eu quero muito isso.'”

Felizmente, o estúdio e o canal de TV viram as sinergias entre ela e a personagem também.Nancy Drew foi interpretada nas telas várias vezes — primeiro nos últimos trinta por Bonita Granville e mais recentemente por Emma Roberts; Sophia Lillis foi escolhida para interpretar ela no quarto próximo filme — e a personagem continua ressoando e se adaptando ás novas gerações.

“Nancy Drew sempre foi a frente de seu tempo, e eu acho que isso ainda ressoa na maneira em que ela se conduz e sua vida. Ela realmente tem sua influência e seu poder, ela não se coíbe disso,” McMann diz. “Ela está sempre metida por aí porque ela representa esse conceito recorrente realmente bonito, que é essa jovem guerreira da justiça social; uma rebelde com uma espécie de causa, que está disposta a fazer o que for preciso para corrigir os erros, e descobrir as coisas, e aprender a verdade sobre as coisas e compartilhá-la com outras pessoas.”

McMann lança mais adjetivos para a mulher Renascentista: destemida, meticulosa, espirituosa. “E ela sabe fazer um milhão de coisas — ela pode fazer código Morse e tocar gaita de foles e ler lábios e abrir fechaduras. Ela é incrível.”

Seguindo o sucesso da série “Riverdale”, que leva uma abordagem de novela aos personagens dos quadrinhos Archie, a CW adotou uma abordagem similarmente mais sombria com “Nancy Drew,” dando a personagem mais idade — ela tem 18 na série — e um giro mais agressivo principalmente com o público jovem adulto em mente. (“Nancy Drew” até literalmente segue “Riverdale” no horário, 21:00 horas ás Quartas-feiras.) Além das esperadas investigações e soluções de mistérios, a série incorpora tramas sobrenaturais e extraconjugais.

“Enquanto todas essas [acima mencionadas] coisas permanecem verdadeiras sobre essa iteração da personagem, ela é retratada pela primeira vez como não sendo perfeita — como alguém que faz sacrifícios em sua vida pessoal e em sua vida emocional, em suas relações, a fim de continuar essa busca implacável pela justiça,” acrescenta McMann. “E ela não é sempre a filha perfeita e a amiga perfeita. É realmente refrescante assistir nossa Nancy navegar pelo equilíbrio desses desejos insaciáveis para resolver esses mistérios á medida em que eles aparecem, mas também equilibrar isso com a necessidade de ser amada. Eu sei que não tenho nenhum interesse em assistir a pessoa perfeita fazer as coisas.”

Enquanto McMann viveu em Nova York antes da série, ela está atualmente vivendo um pouco do estilo da vida nômade, embora que seu noivo e seus gatos estejam vivendo com ela em Vancouver, o que torna de fato, mesmo que temporário, em casa. Nascida em Michigan e criada pela maior parte no Arizona, ela foi diagnosticada com TOC quando criança; a atuação proporcionou uma pausa. Seu primeiro papel foi interpretando dois personagens em “Os Três Mosqueteiros”: uma moça e uma freira. Com seu primeiro papel na TV sendo uma complicada Nancy Drew, a jornada dela se completa.

“O que se tornou uma segunda forma de terapia para mim foi o teatro,” ela diz. “Me senti absolutamente apaixonada por isso, porque eu percebi que aquelas três ou quatro horas de ensaios todos os dias depois da escola, me fazia substituir meu cérebro pelo de outra pessoa. E isso se tornou uma forma valiosa de fuga para mim.”

Esperançosamente os fãs irão sentir igualmente apaixonados com a nova Nancy Drew. De qualquer forma, as avaliações provavelmente irão decidir se Nancy— e McMann — estão na TV para ficar. Por agora, continua sendo um mistério.

Imagens do ensaio fotográfico:

Fonte: WWD
Imagens: Lexie Moreland

Não é Exatamente Surpreendente que

Kennedy McMann escolheu um livro de Nancy Drew quando ela era criança. Praticamente toda garota na América leu ao menos um dos mistérios clássicos. O que parece ser um pouco mais de coincidência (ou desafio) é o quão obcecada Kennedy ficou.

Ela não só leu todas as obras – ela jogou os jogos de computador também. Ela cocolaborou em um musical na faculdade e referiu a si mesma como Nancy Drew em uma das músicas. Mais tarde, antes de a série de TV existir, ela lançou seu nickname Nancy Drew.

(mais…)

Foi divulgado nesta semana um novo pôster da série Nancy Drew, com Kennedy McMann e estreando a nova logo da série divulgada na San Diego Comic Con 2019.

Ainda no início de Agosto, o ensaio fotográfico promocional da série pela fotógrafa Karen Hill, também foi divulgado.

Confira as imagens em nossa galeria:

Layout criado e desenvolvido por lannie d.